terça-feira, dezembro 27, 2005

Foste

Foste amiga, musa, amante, mulher,
Rodopio de sentidos desejos,
Contigo me perdi num vale qualquer
Onde soprava a brisa de teus beijos!

Fui peregrino errante, sem mister,
No meio de searas e de brejos.
Fui ave de rapina e, sem querer,
Furtei o antídoto de meus pejos!

E tu, de doce olhar e terna graça,
Quiseste ser meu ninho, dar-me colo,
No abrigo protector desse rochedo.

Hoje és a minha fonte de desgraça;
Nenhum abraço teu me dá consolo
E a confiança deu lugar ao medo!
joão lopes

3 comentários:

sofia disse...

Não tem data...
Muito bonito. Intenso.

Anónimo disse...

Adorei!
Bj JL

Anónimo disse...

os teus poemas sao maravilhosos...Espero q continues a surpreender-nos
Bj JL