sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Inquietude na alma

Inquietude na alma de quem espera
O tempo e não alcança outro desejo
Senão tê-lo, mais perto, como a esfera
Do globo em glória mão. Ardente o beijo

Que incendeia o rastilho da quimera
E lança em voo o som de enlevo harpejo,
Valsando no infinito da severa,
O amarra ao corpo que quero e não vejo

Aqui. Jazo e sinto a aridez do frio
Vento que emana de o não querer, jamais,
Em sua boca. E o tempo não avança!

Mas como pára o tempo se é um rio
De amargas ilusões, mananciais
De um doce pesadelo de criança?
joão lopes

7 comentários:

Bitta disse...

O tempo exterior não para, é um rio que corre sempre ao mesmo ritmo... mas o tempo interior tem medidas diferentes e por vezes até pára...

Bom fim-de-semana!

Que o tempo interior avance e nos lance no infinito... é lá que reside a felicdade, creio eu!

sofia disse...

Ui ui... :)

JL disse...

Não sei o que se passou, ontem alguns comentários não ficavam registados no blog. Peço a quem tentou comentar que tente de novo, por favor. Penso que o problema estará resolvido.

Bom fim de semana a todos

segurademim disse...

O tempo esse grande escultor... como dizia a yourcenar. Eu digo que ele nos molda, sim! e nos leva a colocar a questão primordial: será que neste tempo que é o meu, cumpro e desenvolvo as possibilidade que estão ao meu alcance?

(procuro separar a obra do seu autor, qt ao WA sou neutra, a pessoa ñ me diz nada; a obra sim e este filme é bom; concordo que estamos umas vezes do lado de cá da rede e outras do lado de lá. Mas no filme vai-se mais longe: e é isso que me interessa perceber, até onde é que se vai para se conquistar "um lugar ao sol" e depois de o ter alcançado, qual o "preço" que se está disposto a pagar para aí nos mantermos...)

Tb gosto muito de ti e se te der uma prenda de anos não será certamente um bilhete de cinema... (risos)

Beijo, resto de bom domingo

blue note disse...

Oh João

bem que me dizias tu que tinhas escrito sobre o mesmo tema.

...e de que forma!!!

apraz-me muito ver-te estes dois lados teus.
com mais tempo voltarei para ler os próximos.

Um beijo para ti e óptimo início de semana

Maria Costa disse...

Reparo que escreve no estilo soneto.
Beijinhos.

Aromas Do Mar disse...

Uiiiiiiiiiiiii, és o mesmo JL no estilo poético e a escrever em soneto?

Parabéns!

Beijo da LIna