sábado, março 04, 2006

Fado da Vida breve

Tristezas não pagam dívidas
diz o povo com razão.
Porque vidas mal vividas
são pecados sem perdão.

Porque noites sem sonhar,
são como barcos sem velas.
São como querer navegar
e não ter ar para enchê-las.

Olha pra mim, fixamente
e lê o meu coração,
descobre nele a paixão.

E vamos os dois finalmente
reinventar a loucura
que a vida é breve, não dura...

3 comentários:

alfazema disse...

Um poema muito bonito. Um hino ao amor. Gostei . Voltarei mais vezes.
Um abraço do sul.

blue note disse...

Não dura... não...

Um abraço

Silêncios disse...

Breve talvez...dura, somo mts vezes nós que a tornamos
Beijo para voces