sábado, junho 16, 2007

Apetecia um brinde à vida!
Uma Ode imensa à alegria de viver...
mesmo que, sózinho
me sentasse à mesa pra beber.

Os sabores dançavam-me na boca
os aromas chamavam os sentidos
e em êxtase prolongava o tempo
nos sabores do pão, do azeite e dos enchidos...

Viver é ser excessivo!
mastigar o vinho, ser capaz
de encontrar o vento a terra e o sol
em todos os sabores que ele nos traz.

Que o mundo não se encerra num só copo
nem na garrafa breve onde dormia
nem nas cubas nem nos vales ou encostas
ou na fugaz falta de companhia.

O mundo vive em cada gole
em cada Amigo que lembramos
porque a estrada, longa ou breve
são os passos que partilhámos...

Évora, 14de Junho de 2007

5 comentários:

Carmen disse...

Pois é, o vinho alentejano é inspirador!!

Um Ar De... disse...

Está bem. Mas o poema é bom! Não será só do vinho...
Talvez a inspiração tenha a ver com Évora, também, com a distância, quiçá?
Inclino-me mais para o talento do autor.

mafalda disse...

Muito bonito.
Um beijo.

Helena Nunes disse...

"O mundo vive em cada gole
em cada Amigo que lembramos
porque a estrada, longa ou breve
são os passos que partilhámos..."

E assim vamos caminhando passo a passo, pelo trilho que escolhemos, observando e saboreando a vida.

Gostei

Entre linhas disse...

Cada passo na vida é um novo trilho a conquistar.
Bjs Zita